A gente liga pra você!

// Produção de Projetos Culturais e Formas de Viabilização com Valdemir Cunha e Lígia Fernandes

Descrição

Valdemir Cunha volta ao IIF para ministrar o workshop Produção de Projetos Culturais e Formas de Viabilização, junto da fotógrafa Lígia Fernandes.

Em dois dias intensos, você irá conhecer todo o processo de produção de projetos culturais, passo-a-passo. Passando pelo conceito, estudo de projeto, criação da estrutura do projeto.

Valdemir e Lígia irão guiar os alunos pelos pontos da pré-produção, produção e pós-produção, assim como os custos de produção, formas de viabilidade econômica e financiamento. Os alunos deverão levar uma proposta de projeto para o workshop, que será usada por cada um durante o curso.

 

1. Conceituação/ elaboração e estudo de projeto
– Conceituação/ elaboração e estudo de projeto.
– Análise crítica sobre a relevância do projeto; mostrar o passo-a-passo para elaboração de um
projeto cultural; quais as etapas para se escrever um projeto – resumo, justificativa, objetivos
gerais e específico, cronograma, orçamento e contrapartidas; e a importância das referências para
conceituar um projeto cultural.

2. Etapas de produção
Descrever todas as etapas necessárias para o desenvolvimento de um projeto cultural: pré-produção,
produção e pós-produção.

3. Plano de negócio
Quais os itens de custos desse projeto e o que implica na sua realização: custo de produção, distribuição, custo de estoque e quais os caminhos de viabilização econômica.

4. Estudo de viabilidade econômica e formas de financiamento
Quais as formas de se viabilizar um projeto cultural e a captação de recursos. Leis de incentivo – federal (Lei Rouanet), estadual (Proac ICMS) ou municipal –, financiamento coletivo – crowdfunding – e auto financiamento.

5. Distribuição e disseminação do produto cultural
Nessa etapa vamos falar sobre a concretização do projeto em si. Falaremos de público-alvo, democratização de acesso ao produto cultural produzido, de possíveis ações socioculturais.

Além das plataformas digitais que são complementares a qualquer projeto cultural.

6. Prestação de contas
Relatório final e encerramento de projeto.

Pré-Requisitos

Cada aluno deve levar uma proposta de projeto

Info

Data: 26 e 27 de Janeiro de 2019

Horário: Das 9h30 às 17h30 (1h30 de intervalo para almoço)

Carga horária: 16 horas

Investimento: R$ 790,00
Ou em até 3 vezes de R$ 263,33 (sem juros no cartão de crédito). Pagamento à vista com 5% de desconto.

Local: IIF Escola: Rua Engenheiro Francisco Azevedo, 807 – Vila Madalena – São Paulo/SP

Tópico

1. Conceituação/ elaboração e estudo de projeto
2. Etapas de produção
3. Plano de negócio
4. Estudo de viabilidade econômica e formas de financiamento
5. Distribuição e disseminação do produto cultural
6. Prestação de contas

Professores

  • VALDEMIR CUNHA

    Valdemir Cunha atuou no mercado editorial durante 20 anos, com passagem pelas editoras Azul, Abril e Peixes, onde foi editor de fotografia e editor executivo, viajando por mais de 80 países produzindo reportagens para revistas. Como fotógrafo documentarista percorreu todo o território brasileiro, principalmente as áreas mais isoladas do país, para fazer um inventário da geografia humana brasileira. Seu principal livro, Brasil Invisível, tratou da formação do povo brasileiro e se esgotou em menos de um ano. Até 2010 toda a produção do fotógrafo estava voltada a publicação de revistas e alguns trabalhos pessoais. A partir de então cria sua própria editora, a Origem, para publicar seus livros ligados a meio ambiente, população e cultura brasileira. Hoje já são 15 títulos da Origem, sendo que 5 já estão esgotados. A partir de 2016 passou a produzir fotolivros com tiragem limitada voltando-se ao mercado de arte, ressignificando seu trabalho de documentarista para lançar um olhar mais conceitual sobre sua temática de trabalho. Hoje, Valdemir é publisher de sua própria editora.

  • Lígia Fernandes

    Lígia Fernandes formou-se em Fotografia pelo Centro Universitário Senac/SP com pós-graduação em Gestão Cultural e atualmente cursa Administração em Marketing na ESPM/SP. Dentro da fotografia, se especializou pelos palcos acompanhando os espetáculos d’O Teatro Mágico e a Escola de Teatro Macunaíma. Em 2016 ingressou na Editora Origem como fotógrafa para o livro Do Grão ao Pão (2016) e, após isso, continua atuando na empresa como editora executiva e diretora de arte, produzindo, além de livros de grande tiragem, os seguintes fotolivros: jorge Ressignificando amado (2017), Natureza morta - o labirinto do minotauro (2018) e Extinção (a ser lançado ainda). Em 2017 lançou seu primeiro livro: Caderno de Impressões (Editora Origem).

Parceiros